A + Pesquisar no site A -

Como funciona o processo de controlo das micções?

A bexiga normal pode acumular volumes de urina relativamente grandes. A continência urinária depende de um reservatório adaptável (bexiga) e um esfíncter (músculo que envolve a uretra e que assegura a sua oclusão ou abertura) eficaz que tem 2 componentes: o músculo liso involuntário do colo da bexiga e o músculo-esquelético voluntário do esfíncter externo, na saída para a uretra (que transporta a urina para o exterior).

 Mas, a capacidade de reter urina e manter a continência também depende do sistema nervoso e da capacidade física e psicológica da pessoa para reconhecer e responder apropriadamente à vontade de urinar. Esta capacidade atinge-se cerca dos 2 anos, por um processo de aprendizagem e treino social. Assim, o processo de micção envolve duas fases:

 - 1ª fase de enchimento e armazenamento - a bexiga começa a encher com urina proveniente do rim e a distender-se para acomodar o crescente volume de urina. Quando a urina atinge cerca de 200 ml surge a sensação de necessidade de urinar. No geral, uma pessoa consegue reter 350-550 ml de urina. A integridade do músculo da parede da bexiga e do esfíncter são essenciais.

- 2ª fase de esvaziamento - requer que o músculo da parede vesical (detrusor) contraia adequadamente para forçar a urina a sair da bexiga e o esfíncter relaxe para deixar passar a urina para o exterior.

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução