A + Pesquisar no site A -

Exploração da rede de franchising da Miminho aos Avós celebra 12 anos

Exploração da rede de franchising da Miminho aos Avós celebra 12 anos


Miminho aos Avós promove a autonomia e qualidade de vida dos utentes

A rede Miminho aos Avós quer afirmar-se como o centro geriátrico de referência na promoção do bem-estar de idosos e pessoas com necessidades especiais. No total, a empresa conta com 17 unidades no país 

Promover a autonomia do idoso e das pessoas com necessidades especiais e garantir a sua qualidade de vida são as principais motivações da Miminho aos Avós, um franchising que conta com 15 unidades, que atuam de norte a sul de Portugal.

A empresa foi fundada em 2005, “pela necessidade de dar resposta a dificuldades vividas com a doença de um familiar idoso”, conta Rui Francisco, diretor executivo (CEO) e franchisador da Miminho aos Avós.

“Quando o avô Brito adoeceu em janeiro de 2005, foi nossa vontade mantê-lo junto de nós, mas rapidamente fomos confrontados com a limitação de tempo para o acompanhar. Acrescentava ainda um outro problema, a nossa experiência e o saber profissional alertava-nos dos inconvenientes de sermos os cuidadores dos nossos entes mais próximos, podendo mesmo ser contraproducente”, refere ainda.

Assim, contando já com 15 unidades, espalhadas pelo país, e com “perto de 150 ajudantes familiares e 40 funcionários entre balconistas e gerentes”, a Miminho aos Avós tem como principal motivação promover “a autonomia do idoso e das pessoas com necessidades especiais, com vista a garantir a qualidade de vida e o bem-estar superior” dos utentes.

“Desenvolvemos estratégias que tendo em conta as necessidades, hábitos, interesses e expetativas do cliente, através da participação ativa dos próprios e das famílias que contribuam para a relação intergeracional, respeitando os seus projetos de vida, privacidade e individualidade de cada pessoa”, esclarece Rui Francisco.

Serviços prestados pela rede Miminho aos Avós

Quem recorre à empresa Miminho aos Avós, sabe que pode contar com vários serviços, desde o apoio às famílias que queiram cuidar dos seus entes queridos, assistência técnica, dinamização de atividades e venda de material.

“A Miminho aos Avós é uma resposta social multidisciplinar, desenvolvendo uma intervenção na área do Serviço de Apoio Domiciliário (S.A.D.), conjuntamente com a venda de consumíveis e aluguer de equipamentos, disponibilizamos formação, bem como serviços de saúde. Esta forma de intervenção Interdisciplinar permite à Marca ser percecionada como Centro de Recursos na comunidade local”, explica o franchisador.

O trabalho de prestação de serviços “assenta numa parceria entre o acompanhante geriátrico/familiar e a própria família, que conjuntamente providenciam a satisfação das necessidades básicas diárias”, bem como a promoção de “atividades lúdico-recreativas”.

“O S.A.D. da Miminho aos Avós é implementado segundo as normas do Processo Qualidade da Segurança Social”, disponibilizando serviços como cuidados de higiene, confeção de refeições, tratamento da roupa do uso pessoal do cliente, pequenas reparações ou modificações no domicílio, apoio psicossocial, entre outros.

Para além disto, de acordo com o empresário, a rede “dispõe de equipamento específico para acamados ou pessoas com limitações em condições exclusivas e muito vantajosas, permitindo comercializar ou o aluguer de artigos com preços inferiores aos praticados nas grandes superfícies, satisfazendo assim em preço e proximidade as populações mais carenciadas”.

As unidades Miminho aos Avós podem ser encontradas em Almada, Amadora, Braga, Castelo Branco, Chaves, Gaia, Matosinhos, Monção, Oeiras, Ourém, Porto (Antas e Boavista), Santiago do Cacém, Sines, Sintra e Viana do Castelo.

A rede dispõe ainda de uma linha de apoio gratuita (800 207 251) e de uma plataforma digital, com os vários contactos, serviços e materiais disponíveis (www.miminhoaosavos.pt).

Desafios, expetativas e futuros projetos

Para Rui Francisco, um dos principais desafios que a empresa enfrenta passa pela “consciencialização da sociedade sobre a importância de proporcionar à população com dependências a promoção da sua autonomia”.

As recentes projeções publicadas pelo Instituto Nacional de Estatísticas (I.N.E.) sobre o envelhecimento da população, e as dificuldades relatadas nos meios de comunicação, “trouxeram base técnica para o estudo da viabilidade económica deste projeto”. “Os resultados são francamente animadores, num mercado com grande potencial de expansão”, refere o diretor executivo da Miminho aos Avós.

“A médio prazo a Miminho aos Avós pretende completar a cobertura nacional, com presença em todas as cidades onde existam pelo menos 3.500 pessoas com mais de 65 anos. Após esta implementação, pretendemos expandir a nível internacional com operação própria ou através de Master Franchising [representação da rede no estrangeiro]”, conclui Rui Francisco.

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução