A + Pesquisar no site A -

Pressoterapia usada em tratamentos de redução arterial

PressoterapiaOs aparelhos de massagem mecânica que recorrem a este sistema combatem celulite e flacidez, havendo cada vez mais médicos a usá-los para combater problemas de saúde.

É um sistema de massagem mecânica. A pressoterapia trata os edemas do sistema linfático e circulatório, já que favorece o retorno venoso, diminuindo a celulite e as acumulações de gordura. A doente veste uma espécie de manga insuflável em forma de bota que pode chegar aos glúteos e abdómen. Essa manga insufla e esvazia, gerando uma pressão a partir dos pés para cima. Esta pressão bombeia os líquidos e o sangue que o organismo tem dificuldade em mobilizar por si só, através de uma drenagem linfática que ajuda a reduzir o volume.

É ideal para os casos de celulite associados a problemas de circulação. Durante o processo, os alvéolos do aparelho enchem-se de ar a um ritmo variado, exercendo pressões múltiplas e suaves sobre a área a tratar. Numa sessão, que dura entre 15 a 30 minutos, a circulação é ativada e as toxinas eliminadas.

Um estudo piloto que envolveu 20 pessoas, em 2002, concluiu também que este aparelho pode ser usado, com êxito, em tratamentos de reeducação arterial. De acordo com Pascale Vinay Escobar, especialista que levou a cabo essa investigação, a pressoterapia pode melhorar a condição de quem sofre de doença arterial obstrutiva periférica, uma patologia que ocorre quando as artérias responsáveis por levar o sangue até os membros inferiores apresentam estreitamentos ou obstruções que impedem os membros inferiores de receber uma quantidade de sangue suficiente.

Nos últimos anos, sobretudo nos Estados Unidos da América, no Reino Unido e em França, foram vários os médicos que recorreram ou sugeriram esta forma de tratamento para combater a evolução da doença em pacientes. Em Portugal, a prática ainda é praticamente residual mas alguns dos distribuidores já a sugerem para uso terapêutico.

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução