A + Pesquisar no site A -

Antidiabético pode reduzir risco de doença de Parkinson

ParkinsonUm tipo de fármaco utilizado no tratamento da diabetes pode reduzir o risco de desenvolvimento da doença de Parkinson.

As gliatzonas são um tipo de fármaco que ativam o recetor PPARγ, que pode ser encontrado nas células de diferentes órgãos. A ativação do recetor PPARγ pelas gliatzonas conduz à redução da resistência à insulina, que tem sido útil no tratamento dos indivíduos com diabetes.

Apesar de os potenciais benefícios das gliatzonas na doença de Parkinson terem sido previamente demonstrados em estudos “in vivo” e “in vitro”, os investigadores acreditam que este é o primeiro estudo que mostra a associação entre a toma de gliatzonas e a incidência da doença de Parkinson. 

Para o estudo, os investigadores, lidera
dos pelos investigadores da Escola de Medicina e Higiene Tropical de Londres, contaram com a participação de mais de 160 mil indivíduos com diabetes no Reino Unido. Os pacientes foram acompanhados desde 1999, quando as gliatzonas começaram a ser utilizadas no tratamento da diabetes, até 2013, de forma a determinar quantos tinham sido diagnosticados com doença de Parkinson durante aquele período.

O estudo apurou que havia uma redução de 28% na incidência da doença de Parkinson entre os pacientes que tomavam gliatzonas, comparativamente com aqueles que tomavam outros tipos de antidiabéticos. Os fatores de risco associados à doença de Parkinson não tiveram impacto nos resultados.

“Os nossos resultados sugerem que os tratamentos que ativam o recetor PPARγ da mesma forma que as gliatzonas podem ser alvos promissores em estudos futuros. Apesar de o nosso estudo apenas ter analisado pessoas com diabetes, acreditamos que o efeito protetor das gliatzonas também possa ser observado nos indivíduos sem diabetes”, conclui uma autora do estudo, Ruth Brauer.

Imagens

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução