A + Pesquisar no site A -

Novos medicamentos para cancros avançados em aprovação

Sobrevivência que estava limitada a meses chega a aumentar até dez anos. Contudo, remédios só atuam em número reduzido de doentes e os preços ainda são muito altos.

Os doentes com cancros avançados como leucemia, o do pulmão ou até melanoma têm novas alternativas para o seu tratamento que chegam a aumentar a sobrevivência de meses para quase dez anos. A imunoterapia é uma alternativa aos químicos tradicionais e ajuda o corpo a combater o cancro, seja reabilitando a sua capacidade de lutar seja reforçando-o. Um exemplo é do Pembrolizumab, que irá ser aprovado na sexta-feira em toda a Europa pela Agência Europeia do Medicamento.

Os novos medicamentos, que podem atingir valores próximos de cem mil euros, são uma solução sobretudo para cancros avançados e para os quais já não há alternativas.

O primeiro desta nova linha de tratamentos é o Ipilimumab, que já está em Portugal desde 2011, altura em que se reconheceu «que havia valor terapêutico acrescentado pela eficácia», segundo refere o relatório do Infarmed.

Imagens

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução