A + Pesquisar no site A -

Projeto português vai conjugar várias tecnologias para aumentar autonomia dos invisuais

Notícia InvisuaisO INESC TEC está a desenvolver uma plataforma com a ACAPO para melhorar o reconhecimento de conteúdos digitais e objetos reais. Leitura automática de textos e interpretação de objetos em 3D fazem parte dos objetivos.

O projeto CE4Blind (Context Extraction for the blind using computer vision) está a ser desenvolvido por João Barroso, investigador do INESC TEC e docente na UTAD, e conta com a colaboração da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) na integração de várias soluções que pretendem aumentar a autonomia e a inclusão de invisuais ou pessoas com visão reduzida. 

Tecnologias para dispositivos móveis e pequenas câmaras, como o Project Tango, oSmartEyeglass, ou smartphones com aplicações personalizadas vão fazer parte da solução que vai ser desenvolvida, permitindo a leitura automática de textos digitais mas estendendo o seu alcance também ao mundo físico, onde entram livros, revistas ou jornais. 

A plataforma vai estar disponível para computadores mas também para equipamentos móveis, segundo explica o INESC TEC, dando seguimento a uma linha de investigação que o instituto está a desenvolver desde 2008 e que procura também maior ligação à realidade empresarial através da colaboração com a Universidade do Texas em Austin (UT Austin). 

Nos planos do INESC TEC está também a interpretação de dados tridimensionais (3D) de objetos estáticos e em movimento, “traduzindo” para interfaces hápticas e objetos táteis os modelos do mundo real, aumentando assim a perceção da realidade para quem não consegue utilizar a visão. 

Entre os projetos já desenvolvidos nesta área pelo INESC TEC contam-se o SmartVision, para orientação no espaço e alerta inteligente de obstáculos e pontos de interesse. Este teve continuidade através do Blavigator, que recorria a uma bengala eletrónica e uma aplicação que recebia informação geográfica através do telemóvel. 

A própria bengala tem uma antena que recolhe dados de identificadores que podem ser colocados na rua ou nos edifícios, fornecendo pistas aos utilizadores. 

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução