A + Pesquisar no site A -

Radicais livres

Normalmente os electrões dos átomos estão emparelhados em pares o que permite a estabilidade dos mesmos. Um radical livre é uma molécula instável com um ou mais electrões livres na sua estrutura.

Os radicais livres são originados pelas mitocondrias (fundamentais para respiração e alimentação celular) das células que ficam reactivas e instáveis pela presença de um ou mais electrões desemparelhados. O/os electrão/electrões desemparelhado procuram estabilidade, capturando um electrão de uma molécula ou átomo vizinho.

Os radicais livres não são sempre prejudiciais visto que desempenham um papel fundamental no combate dos microrganismos infecciosos. Visto que a maioria dos radicais livres tem origem no metabolismo do oxigénio (O2), os radicais livres estão presentes no sistema biológicos como subprodutos normal do próprio metabolismo celular.

Origem dos radicais livres:

Intrínseco ao indivíduo

A função e a forma de uma proteína ou lípido ao perder electrões fica irreversivelmente comprometida tornando-se num radical livre provocando uma reacção em cadeia, na tentativa de restabelecer o equilíbrio vai afectar os componentes celulares e assim causador do envelhecimento das células.

Exteriores ao indivíduo

Nos alimentos a degradação das gorduras e a oxidação dos alimentos são sinónimo da diminuição dos nutrientes e aumento de toxicidade. Os iões de ferro e de cobre podem potenciar a oxidação dos alimentos assim como no organismo.

Também é fonte de geração de radicais livres o stress oxidativo próprio da sociedade moderna aliado à poluição ambiental, radiações solares e electromagnéticas, excesso de álcool, tabaco, os corantes e conservantes dos alimentos pré-preparados, alguns medicamentos e gorduras saturadas.

Um lar, um idoso, uma dependência, a familia.  Somos a Solução